Destinos

Como é morar em São Paulo?

Postado dia 4 de setembro de 2016

Como alguns já sabem eu sou de Belém, norte do país, e vim fazer pós-graduação aqui em São Paulo. Essa foi a primeira vez que morei fora de casa, então imaginem o choque de vir para “tão” longe (e nessa época eu nem imaginava que iria morar em um lugar bem mais longe que São Paulo)!
Antes de me mudar completamente para a capital paulista fiquei um mês em São Paulo, para sentir como era viver aqui. Nesse período pude conhecer alguns pontos turísticos, algumas pessoas e principalmente como seria o meu local de estudo. A princípio gostei bastante, e na época, o único inconveniente era o clima seco e as distâncias, muuuito diferentes de Belém.
Depois que eu me mudei de vez, comecei a ver como a vida em São Paulo era corrida e diferente, literalmente, no metrô e nas ruas as pessoas sempre estavam correndo, comendo em pé, usando fones de ouvido e, as mesmas eram, em certo sentido diferentes, eu achava estranho, mas gostava disso. Acredito que o desejo de morar/estudar aqui era o que me estimulava a cada dia.
Quem é de fora e já morou/mora em São Paulo, sabe que não é fácil morar na cidade, longe da família e amigos, tendo que pagar caro no aluguel e supermercado etc. Então a dica é ter um bom preparo psicológico e amigos, pois eles seguram a barra quando a coisa tá pegando.
Hoje, depois de três anos morando nessa selva de pedras, posso dizer que sobrevivi e que a cidade se tornou um lar para mim. Consegui me adaptar e adquiri algumas manias similares, mas não todas, ainda continuo sem comer hot-dog com purê e quero falar aqui algumas das coisas que mais me chamam a atenção em São Paulo.

1 – Os paulistanos

O que seria de São Paulo sem eles? Só mais uma capital cheia de prédios e sem graça, mas aqui é diferente e apesar de muitas pessoas, inclusive eu, falarem que os paulistanos são fechados é importante dizer que nem todos são assim e os que são é compreensível, afinal com essa vida corrida de trabalho, competitividade e distâncias quilométricas para se chegar em casa, muitas pessoas querem terminar seu compromisso do dia o mais rápido possível e voltar para casa para conseguir ter uma boa noite de sono.
Aqui, tive a oportunidade de conhecer pessoas incríveis que tornaram a minha estada muito mais leve e agradável e esse é um ponto importante, como falei anteriormente, faça amigos. Não importa onde você esteja, se estiver sem ninguém para conversar, você vai se sentir sozinho.

2 – Locomoção

Para mim, essa é a pior parte de se morar em São Paulo. Devido a cidade ser tão grande, tudo é longe, sim TUDO! Em uma hora você não consegue fazer nada. Se tiver que ir ao dentista, reserve pelo menos três horas do seu dia, uma hora (estou sendo otimista) no trânsito de ida e uma hora de volta, todo esse tempo porque, provavelmente, você vai precisar pegar um ônibus e metrô, a não ser que seja privilegiado e more perto de uma estação e por isso eu não saio frequentemente aqui.
Dica: Não faça como eu que (logo quando cheguei) peguei a linha vermelha do metrô às 18h em um dia de semana, eu não sentia os meus pés no chão. Estava flutuando em uma multidão de pessoas que se espremiam dentro daquele carro fechado e apesar disso, o meio de transporte que eu prefiro é o metrô. É rápido e não tem trânsito!
Carro em são Paulo pode ser uma boa também, se você não pegar os horários de pico, pois a cidade tem muitos lugares maravilhosos onde você não chega só andando de metrô.

img_1927

3 – Atrações

Essa é a melhor parte de se morar em São Paulo, você pode ver tudo acontecer. De musicais da Brodway à manifestações na famosa Av. Paulista, sendo que a última já dá para ver em qualquer lugar do Brasil.
Quando as melhores bandas/musicais/peças de teatro/festivais vêm ao Brasil, São Paulo com certeza estará na lista de cidades. Então morando aqui você não precisa ter que pegar avião e gastar com hotel, basta ir.

As atrações gratuitas são muitas, portanto aconselho seguir o Catraca Livre São Paulo no facebook para descobrir mais.

 

 

img_2608

Vendo a seleção brasileira de vôlei jogar !

 

20140318_190746

Show de Marcelo Jeneci.

 

4 – Restaurantes

Tem de TUDO em São Paulo, quando eu falo de tudo é tudo mesmo, de restaurante especializado em comida mongol à paraense. Aqui tem a melhor coxinha do Brasil e o melhor pastel também, tem comida japonesa para todos os gostos, bem como tailandesa, portuguesa etc. A cidade acolhe muito bem a culinária de outros países e esse é o maior atrativo de São Paulo, todos as franquias, principalmente, americanas chegam aqui primeiro e isso não é novidade, todo mundo sabe.
São Paulo acolhe o “Restaurante week” que é um evento onde vários restaurantes participam e vendem alguns pratos do cardápio mais baratos, que é justamente para você conhecer o restaurante e avaliar o local, a comida, o atendimento, os preços reais e ver se vai voltar lá ou não.
O mesmo serve para os bares e pubs, tem de tudo quanto é tipo.

5 – Aproveitar o final de semana

Apesar da semana ser bem corrida, aos finais de semana é possível relaxar e curtir todas as atividades de lazer que a cidade te proporciona, e a lista é longa… Ultimamente tenho gostado bastante de passar o domingo na Avenida Paulista, pois agora ela é “aberta”, isto é, os carros não circulam pela avenida das 9h às 18h, então é possível ver bandas tocando de tudo, pessoas vendendo artesanato, participar de aulas de zumba, andar de bicicleta, barracas de doces gourmet, crepes, churros e muitas delícias.
Além da Paulista, aqui tem muitos outros lugares legais para ir e apreciar a sua dimensão e se sentir parte dessa cidade imensa, como os terraços dos hotéis Unique, Tivoli Mofarrej, do Terraço Itália, o mirante 9 de julho e outros.
Se você é mais de museus, se joga! Acredito que em todos os bairros tenha pelo menos um hahaha, é sério! Tem muito museu legal em São Paulo, com exposições de tirar o fôlego.
O que você não pode deixar de fazer: ir na feirinha da Liberdade aos domingos, é o passeio mais clássico de São Paulo e se der tempo passa na livraria cultura da paulista, aquele lugar é sempre impressionante.
Para os parques eu separei um tópico especial.

2b19f525-8964-4378-bfb8-6adfbc484367

6 – O futebol

Apesar de eu não me envolver tanto com futebol, não é fácil o tema passar despercebido na minha vida, até mesmo porque os torcedores têm mania de gritar na janela dos apartamentos um “Vai Curinthia” ou “Verdããão”, além dos fogos de artifício, é claro.

7 – Diferença de sociedade

Quem mora aqui sabe que, sempre perto de bairros ricos existe uma favela ou pessoas que estão muito à margem da sociedade. Eu nem moro em local rico, moro no Butantã, em um condomínio fechado, mas atrás do condomínio existe uma favela. Essa diferença é gritante. São Paulo é uma cidade onde algumas pessoas reclamam e fazem abaixo-assinado quando algo muda a rotina do bairro, aqui tem abaixo assinado para tirar a exposição de um museu porque ela estava “atraindo muita gente” e também tem contra a construção de um metrô porque iria atrair “pessoas diferenciada para o bairro”, mas vale lembrar que nem todo mundo é assim.

8 – Parques

Sempre fico maravilhada quando vou a um dos parques na cidade, não só pelo tamanho, mas também pela preservação e limpeza. Gosto muito de ir em parques aqui, só não vou mais por falta de tempo mesmo.
O Ibirapuera é o mais famoso e mais lotado também, mas mesmo assim é muito bom ir correr, andar de bicicleta ou skate, ver um show, fazer um picnic e aproveitar a energia. Nos parques em geral você vê tanta gente se exercitando que dá até vontade de ser fitness por alguns segundos ahaha!img_3382

9 – Clima

“Tira casaco, bota casaco”, essa é a frase que mais define o clima de São Paulo. Quem mora aqui sabe que eu estou falando a mais verdadeira das verdades! Em um dia você pode ter verão e inverno, amanhece frio (15ºC), meio dia tá calor de Belém (30ºC) e a noite esfria de novo, e isso é relativamente comum de acontecer, por isso que as pessoas aqui sempre saem com uma blusa a mais.
Todo dia, a minha primeira ação, antes mesmo de escovar os dentes é pegar o celular e ver qual será a temperatura durante o dia inteiro e a partir daí eu vejo a roupa que vou usar.
Uma dica: Não subestime o clima de São Paulo, ele irá surpreender você! Eu já fiz isso várias vezes e me ferrei em muitas delas.

10 – Apelido

Você sempre terá algum apelido aqui. É bem frequente chamarem só a primeira sílaba do seu nome, por exemplo, o meu apelido é Thá, mas lá no laboratório nós temos a Ká, a Má, a Nat, a Gi, a Fer a Rê… deu pra perceber né? De todos os que eu já ouvi, o que mais me impressionou foi o da minha amiga Adriana, pois a chamam de “A” hahahaha! Esse costume eu estranhei muito quando cheguei aqui, por ser algo diferente, mas sempre gostei de ser chamada de Thá, não vejo problema nisso.

img_2432

Eu poderia ficar escrevendo horas e horas sobre o que me impressiona em São Paulo, mas este post já está imenso, então acho melhor parar por aqui e talvez escrever outro depois e para finalizar deixo um trechinho abaixo do que é a cidade do meu ponto de vista.

Para mim, São Paulo é um lar baseado em uma relação de amor/raiva/mais raiva/inspiração e assim eu consigo viver bem. Apesar de ainda não ter saído daqui eu fico pensando nas coisas que ainda não fiz, nos lugares que ainda não visitei, nos amigos que arrumei e já me bate uma saudade imensa desse lugar.
Só tenho a agradecer à essa cidade que me acolhe do jeito dela: duro, frio, realista, intenso, apaixonante, eclético, bolacha e louco.

Beijos e até :*




Thália Gama
Botânica, amante de viagens, aventuras, brigadeiro, e tudo o que há de bom nessa vida. Casou com um singaporeano e decidiu viver do outro lado do mundo.

POSTS RELACIONADOS

Você também pode se interessar pelas postagens abaixo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentarios

Comentarios