Ásia

Kuala Lumpur em um dia

Postado dia 13 de outubro de 2017

Para quem não sabe, eu “morei” na Malásia por uns dois meses e depois de já estar morando em Singapura tenho viajado bastante para lá, pois temos um apartamento alugado por um ano no estado de Selangor, que fica pertinho de Kuala Lumpur ou mais conhecida por KL, a capital da Malásia.

Durante esse período visitei alguns pontos turísticos e vou contar aqui os três mais legais para ir. Kuala Lumpur é cidade cidade, cheia de prédios, shoppings, pouco verde, etc; por isso acredito que dois dias seriam suficientes para conhecer a cidade, claro que se quiser fazer compras, food tour e visitar as mesquitas pode acrescentar mais dias, mas se você quiser apenas conhecer os pontos turísticos principais continua lendo esse post.

Eu visitei esses três pontos turísticos em dias diferentes, mas dá tranquilamente para você conhecê-los em um dia, se fizer tudo de táxi. Não se preocupe, pois pegar táxi na Malásia é bem barato.

Batu Caves

Na manhã vá ao Batu Caves, você vai ficar umas 3 horas no lugar, porque é um complexo hindu formado por várias cavernas e templos, nas quais a maioria tem que pagar para entrar, no entanto a Temple Cave é gratuita e é uma das mais legais. Logo na entrada tem a estátua do Deus Murugan. É possível ver essa estátua de longe, pois ela tem 43 metros de altura. Para chegar nessa caverna você tem que subir 272 degraus, o que é cansativo para uma pessoa sedentária (no caso eu!), mas quando você sobe a vista é muito legal, parece até que a estátua nem é tão alta assim hahah. Fique atenta aos macaquinhos que tem tanto na superfície quanto nas alturas, pois eles são espertos e podem pegar alguma de suas coisas.

Kuala Lumpur

Também fui em outra caverna, na qual não recordo o nome agora, que era bem interessante, tina um Buddha deitado e tinha várias estátuas contando a história de um dos deuses hindus. Para entrar pagamos MYR5, o que não é caro.

Sempre tem bastante gente no lugar, mas não é um problema pois o espaço é bem amplo. Caso você se interesse pela religião hindu sugiro que vá durante o Festival Thaipusam (entre janeiro e fevereiro, depende do eclipse lunar), porque acontece uma procissão que atrai mais de um milhão de devotos saindo do centro de Kuala Lumpur até Batu caves (uns 17km).

No complexo tem várias barraquinhas vendendo comida, souvenir e até fazendo a pintura Mehndi (tatuagem de hena indiana), que é claro que eu fiz.

O táxi da região central de KL até a Batu caves dá uns MYR25 a MYR30. Também é possível pegar o trem e desembarcar na estão Batu Caves, mas a viagem demora cerca de uma hora e se prepare para passar frio dentro do trem ou metrô! Eu realmente não entendia o porquê de colocar o ar condicionado em uma temperatura tão baixa.

Sugiro que almoce pela região de Batu Caves ou vá para KLCC (Kuala Lumpur City Center).

petronas towers

Petronas Towers

Se você optar por almoçar na região de KLCC vai estar bem pertinho das Petronas Towers, o principal símbolo de Kuala Lumpur. Petronas Towers como o nome já diz são duas torres gêmeas que estão na região central da cidade, e que são tão altas que estão entre os 10 maiores prédios do mundo.

Vale a pena visitar durante o dia e a noite, mas se fosse para escolher um período eu escolheria de dia, quando ainda está claro e as fotos ficam melhores hahahah, a melhor foto é tirada do lado de fora das torres, é claro! E é super fácil de saber o melhor lugar para tirar a foto, pois vão ter várias pessoas lá, nada comparado à multidão do Cristo Redentor, pois nas Petronas Towers você consegue facilmente tirar uma foto só sua com as torres.

Cada torre possui 88 andares e medem ao total 452 metros. Elas estão conectadas através de uma passarela (Skybridge), no 41º andar, que apareceu no filme “Armadilha” (Entrapment). É possível visitar essa passarela e o mirante, que fica quase no topo de uma das torres, para isso tem que comprar o ingresso e como essa é uma atração bem requisitada eu sugiro que você compre online AQUI ou vá bem cedo para comprar. Vale lembrar que os ingressos possuem horários de entrada e que essa visita está disponível de terça à domingo.

Quando eu fui nós compramos o ingresso no mesmo dia, mas fomos bem cedinho para comprar. Conseguimos vaga para o período da tarde. O valor é meio salgado, MYR85, mas eu estava turistando, então me dei esse luxo.

Assim que você chega no tour tem bastante gente, eles dividem em três grupos e dão crachás de cores diferentes para os respectivos grupos. Você sobe em um elevador com mais 12 pessoas e a primeira parada é na Skybridge. A visita dura cerca de quinze minutos, tempo mais que suficiente para sentir frio na barriga, se acostumar com a altura e aproveitar de fato a vista panorâmica.

petronas towers

Passados esses quinze minutos você, junto com seu grupo vão para o mirante, que fica no 84º andar de uma das torres, a mais ou menos 400 metros de altura. O andar inteiro está disponível para visitação, o que significa que você tem uma vista de 360 graus da região. O tempo no mirante é de 30 minutos, você não pode ficar nem mais e nem menos do que isso. O tempo é bom, dá para ler alguns dos pôsteres nas paredes contando um pouco sobre a arquitetura do lugar, da construção das torres e comparando-as om outras torres no mundo, dá tempo de ver as maquetes, os painéis interativos, e também de tirar muitas fotos.

Eu sugiro que você vá pela manhã/início da tarde pois é mais provável de não ter névoa, se você for visitar no final da tarde é mais comum pegar um tempo ruim e não ter uma visão legal, mas também acho que se você estiver hospedado pela região vale caminhar à noite e ver as Petronas Towers iluminadas no meio de todos aqueles edifícios comerciais.

Vamos supor que você termine o passeio às 15h – 15:30, dá tempo de visitar mais um local e eu sugiro o templo Thean Hou.

Thean Hou Temple

A melhor forma de chegar lá é de táxi, quando eu fui tentei ir de ônibus, mas ninguém sabia me informar direito onde era esse templo e como a maioria da população é mulçumana, eles nem sabiam da existência desse templo. Tive que perguntar para uma pessoa da raça chinesa que me aconselhou pegar um táxi, pegamos o táxi e o mesmo deixou a gente perto do templo, pois ele não queria fazer o retorno, pois o outro lado da rua (a outra direção) estava muito engarrafada e para eles não compensa, pois o taxímetro roda por quilômetro rodado. Nós (eu e minha sogra) inocentes dissemos que tudo bem, afinal no google maps dizia que só tínhamos que atravessar a passarela e andar um pouquinho para chegar no templo.

Nós atravessamos e começamos a andar em direção ao templo, que para a nossa surpresa ficava no topo de um morro. É bem cansativo de chegar lá, é uma rua de mão dupla bem íngreme, mas por sorte minha sogra viu que tinha um carro vindo e pediu carona e a moça nos deu carona para o templo. No topo do morro só tem o templo e um condomínio, então não são tantos carros que passam nessa rua.

Não é de hoje que os templos budistas ficam em morros, pois acredita-se que você deve passar por um esforço para receber a recompensa e nessa caso a recompensa seria a visita e a bênção de poder estar lá.

Assim que chegamos eu fiquei impressionada com a grandeza e beleza do lugar. Esse é um templo que tem uma mistura de Budismo, Taoísmo e Confucionismo e é considerado um dos maiores no sudeste asiático. Logo no jardim tem estátuas de todos os animais do horóscopo chinês e imagens de alguns deuses.

Dentro do prédio principal é muito bonito, existe uma riqueza de detalhes que impressiona muito, tanto na arquitetura do prédio quanto nas estátuas dos deuses e budhas. É lindo ir lá e foi um dos locais que mais gostei de visitar enquanto morava na Malásia. Existe uma paz muito linda no local, além da vista que é maravilhosa.

Kuala Lumpur

O espaço foi aberto em 1989 e é usado para adoração aos deuses e também para alguns eventos, como casamentos, e só recentemente é considerado uma atração turística. A visitação é gratuita e o templo fica aberto todos os dias das 8 da manhã às 21horas da noite.

Depois de visitar o templo Thean Hou sugiro que você volte para a região de KLCC para ver as Petronas Towers iluminadas e para ir em algum dos bares que ficam nos altos dos prédios (RoofTop bars) na região comercial de Kuala Lumpur.

Espero que vocês tenham gostado desse um dia em Kuala Lumpur, lembrando que se você quiser passar mais tempo tem lugar para visitar, como o parque aquático Sunway Lagoon Theme Park, a Chinatown, e as diversas mesquitas.


Se quiser saber mais obre a Malásia, temos um post sobre as Ilhas Perhentian, um lugar que eu amei, para ler é só clicar AQUI!




Thália Gama
Botânica, amante de viagens, aventuras, brigadeiro, e tudo o que há de bom nessa vida. Casou com um singaporeano e decidiu viver do outro lado do mundo.

POSTS RELACIONADOS

Você também pode se interessar pelas postagens abaixo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentarios

Comentarios