Ásia

UBUD

Postado dia 18 de julho de 2017

Desde que vim de vez morar na Ásia tenho aproveitado bastante os feriados para visitar países vizinhos. Esse ano tive a oportunidade de retornar à Bali, pois o Kelvin tinha uma viagem de trabalho para lá e é claro que eu não iria ficar de fora dessa!

Eu cheguei em Bali em uma quinta-feira e por um dia ficamos hospedados em uma região de Bali chamada de Nusa Dua. Bom, não deu para conhecer muito, por ter ficado só um dia, mas fiquei sabendo que a maioria das praias de lá são privadas e só as pessoas que estão hospedadas nos hotéis (à beira mar) podem ir.

Na sexta-feira, nós mudamos de hotel e de região fomos para Ubud, onde se passa a maior parte do filme “comer, rezar e amar”, lá ficamos hospedados em um resort chamado Kamandalu. Se você conhece Bali ou pelo menos já deu uma pesquisada no google, deve saber que lá é cheio de resorts baratos, como geralmente é nos países subdesenvolvidos do sudeste asiático, a menos que você queira algo bem mais exclusivo, aí vai ser caro. Assim que chegamos lá ficamos encantados e impressionados com o tamanho do lugar. Pra ter uma ideia, eu me perdi lá dentro >.< mas em outro post falo mais sobre o Kamandalu.kamandalu resort

Ubud é uma região de Bali cheia de cultura, de artesãos, mercado de rua, restaurantes e de lugares lindos para quem gosta de natureza. Se você quer ir para Bali para surfar ou aproveitar a praia, não fique em Ubud. Infelizmente, fiquei apenas 2 dias e meio nessa região, então foi meio corrido para fazer tudo o que eu queria fazer por lá, então aconselho você a ficar pelo menos uns 4 dias, principalmente se o seu hotel for aconchegante, pois você vai querer ficar um dia aproveitando tudo o que tiver lá, e foi o que fizemos no primeiro dia, já que a gente só tinha a tarde de sexta feira nós decidimos aproveitar e conhecer o Kamandalu e também organizar todos os passeios junto com a recepcionista do hotel.

No sábado de manhã, bem cedinho (7:30), fomos conhecer e tirar muitas fotos de uma das cachoeiras que tem por Ubud, chamada Tegenungan waterfall, nesse horário não tinha praticamente ninguém e foi ótimo, pudemos explorar bastante o local. Para chegar na cachoeira nós decidimos contratar os serviços de transporte do hotel, porque não tínhamos tanto tempo para ir de bicicleta. Caso você decida ir de bicicleta, saiba que chegando perto da cachoeira você vai ter que descer muitos degraus e pode ser cansativo. Para entrar em Tegenungan tem que pagar uma taxa de, aproximadamente, R$2,50. Próximo à entrada tem várias lojinhas e alguns restaurantes, caso queira comer ou beber algo, compre lá, pois depois que você desce as escadas para a cacheira não tem opção de restaurante, só tem um senhorzinho que fica com a sua banquinha perto vendendo água, refrigerante e salgadinhos. Gostamos bastante da cachoeira, ficamos umas duas horas lá. Acho que o fato de termos chegado bem cedinho ajudou, visto que não tinha ninguém para atrapalhar nosso momento admirando a natureza e as nossas fotos.

image2 (5)

No mesmo dia às 11 da manhã fomos em uma das plantações de arroz mais famosas de Bali, chamada de Tegalalang Rice Terrace. Confesso que não foi o melhor horário, seria melhor ir cedo, quando não está tão quente e não tem tanta gente, mas como falei acima tínhamos praticamente só o sábado para turistar, então não podíamos deixar de ir nesse local que já estava na minha lista faz tempo. Tegagalang é formada por terraços de plantações de arroz e apesar de ser um espaço bem turístico, ainda é mantido como uma verdadeira plantação usando um tradicional sistema de irrigação balinês. O terraço em si é bem grande, pois é formado por plantações de donos diferentes, portanto se prepare para descer e subir degraus de novo hahaha. Vale ressaltar que ao entrar na área da plantação você geralmente não precisa pagar nada, mas lembre-se que você está entrando em uma propriedade que não é sua e que tem diferentes donos, então eles esperam que você dê uma ajuda. Quando fomos vimos que tinha um senhor pedindo que pagasse para entrar em um dos lotes, mas era um valor bem baixo, por volta de R$2 por pessoa. O “Tegalalang rice terrace” também nos rendeu muitas fotos. Amei o lugar, que cheirava folha e era coberto de diferentes tons de verde. Esse é um must go para quem vai em Ubud. Perto das plantações tem muitos restaurantes e lojinhas vendendo chapéus, roupas, chaveiros, ímãs, e tudo o que você pode imaginar. Aproveitei para tomar uma água de côco, o côco com mais água na face da Terra.

Tegalalang Rice terrace ubud

No mesmo dia, à tarde, decidimos visitar o centro de Ubud, geralmente os hotéis oferecem esse transporte de graça. O centro é cheio de restaurantes e bares, muitas lojinhas, algumas de marcas famosas até, mas em geral o que eu mais gostei foi de ir no Ubud Palace, também conhecido por Puri Saren Agung. O Ubud Palace é cheio de tradição e lá você sente um pouco da cultura balinesa, digo isso, pois assim que pisamos no lugar estava acontecendo uma aula de dança balinesa com crianças, algo lindo de ver, e no mesmo dia a noite ia ter uma apresentação de música com artistas locais. O Ubud Palace é bem bonito e fica praticamente em frente ao mercado de Ubud. Esse mercado é cheio de lojinhas e banquinhas, lá as pessoas vendem bolsas, roupas tradicionais de bali, quadros, artesanato, e muito mais bugigangas.

UBUD palace

Vou listar aqui alguns dos locais que queria ter ido em Ubud, mas não deu tempo:

Ubud Monkey Forest – É uma reserva natural e um complexo de templos hindus onde é possível encontrar macacos da cauda longa. O local é bem preservado graças aos programas sociais realizados com a comunidade, que ensinam a viver em contato com a natureza, sem interferir diretamente na mesma, como por exemplo não tocar e tentar alimentar os macacos, afinal eles são animais selvagens. Imagino que o contato com a natureza neste lugar deve ser incrível.

Ayung River – Como uma pessoa aventureira ahahaha eu queria ter fechado com alguma empresa de turismo para fazer rafting, vi que esse rio é o maior de Bali e a água é bem transparente, além dele ficar aproximadamente 15 minutos do centro de Ubud. Tem mais um motivo para eu querer visitar esse rio, e é um balanço, sim, mas não é um balanço qualquer, é um balanço que fica em um ponto altíssimo, entre coqueiros e de lá você tem uma vista linda do rio, de uma mini cachoeira, de campos de arroz e do monte Agung. Vocês vão entender do que eu estou falando quando pesquisarem no instagram #ZenHideaway.

Ubud Water Palace, Saraswati temple – É um templo que possui esse nome por causa da deusa Sarawati, também conhecida como deusa do conhecimento, da literatura e da arte. Nos jardins do templo é possível ver shows de dança balinesa gratuitamente. Esse templo é um pouco diferente dos outros em Bali, por conter um lago com flores de lótus, que é uma das principais atrações do local.

Esse post sobre Ubud ficou bem longo, mas espero que vocês tenham gostado e captado algumas das dicas que passei.

Até mais 😀




Thália Gama
Botânica, amante de viagens, aventuras, brigadeiro, e tudo o que há de bom nessa vida. Casou com um singaporeano e decidiu viver do outro lado do mundo.

POSTS RELACIONADOS

Você também pode se interessar pelas postagens abaixo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentarios

Comentarios